A diabete

A diabete é uma síndrome metabólica de origem múltipla, derivado da falta de insulina ou da inabilidade de a insulina agir adequadamente seus efeitos, causando um crescimento da glicose, que é o açúcar no sangue. A diabete ocorre visto que o pâncreas não é capaz de criar o hormônio insulina dentro de uma porção satisfatória para atender as necessidades do corpo, ou visto que esse hormônio não é capaz de comportar-se de forma adequada (bloqueio à insulina). A insulina promove a diminuição da glicemia ao deixar que o açúcar que está presente no sangue possa adentrar dentro das células para ser empregado como fonte de força. Então, se houver falta desse hormônio, ou inclusive se ele não comportar-se de modo correto, haverá crescimento de glicose no sangue e gerando a diabete.

Diabetes

Os tipos de diabetes

Pré-diabetes
A pré-diabetes é um termo utilizado para apontar que o paciente possui potencial para reproduzir a enfermidade, como se fosse um estado agenciador entre o sadio e a diabete tipo 2 – uma vez que no caso da forma 1 não há pré-diabetes, o indivíduo nasce com uma aptidão genética na dificuldade e um impedimento de criar insulina, podendo reproduzir a diabete em qualquer idade.

Diabete tipo 1
Na diabete tipo 1, o pâncreas perde a personalidade de criar insulina em consequência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem a este hormônio. O diabete tipo 1 acontece em por volta de 5 a 10% dos pacientes com diabete.

Diabete tipo 2
Na diabete forma 2 há uma conciliação de 2 elementos – a redução da eliminação de insulina e um defeito na sua atuação, conhecido como barreira à insulina. Frequentemente, a diabete tipo 2 pode ser abordado com remédios orais ou injetáveis, porém, com o mudar dos anos, pode acontecer o agravo da enfermidade. O diabete forma 2 acontece em por volta de 90% dos pacientes com diabete.

Diabete Gestacional
É o crescimento da defesa à atuação da insulina na preparação, levando aos crescimento nos níveis de glicose no sangue diagnosticado pela primeira vez na preparação, podendo – ou não – continuar depois o parto. A razão exata da diabete gestacional também não é conhecida, porém envolve mecanismos relativos à defesa à insulina.

Os principais sintomas

Os principais sinais da diabete são desejo incomum de urinar a todo momento, apetite e sede excessiva e emagrecimento. Estes sinais acontecem em consequência da fabricação deficiente de insulina ou da inabilidade de a insulina adotar adequadamente sua atuação, causando dessa maneira um crescimento da glicose no sangue.

diabetes

Diagnósticos 

O diagnóstico pode ser feito através de três exames: Glicemia de jejum, Hemoglobina glicada e Curva glicêmica.

Tratamentos

O tratamento da diabete possui como propósito moderar a glicose presente no sangue do paciente evitando que apresenta picos ou quedas no decorrer do dia.

Apenas um médico pode dizer qual o remédio mais recomendado para o seu caso, bem como a porção correta e a duração do tratamento. Siga constantemente à risco as orientações do seu médico e de modo algum utilize a automedicação Não interrompa o consumo do remédio sem aconselhar-se com o médico antes e, se tomá-lo mais de uma vez ou em quantidades bastante maiores do que a prescrita, siga as orientações na bula.

Prevenção

Pacientes com histórico familiar de diabete precisam ser aconselhados a:

Preservar o peso comum

  • Não fumar;
  • Moderar a pressão nas artérias;
  • Evitar remédios que potencialmente possam acometer o pâncreas;
  • Fazer exercício física legítimo.

Veja também:

Diabetes Mellitus, Wikipédia.

Diabetes: obesidade e sedentarismo fazem casos dispararem entre mulheres, G1.

Você também pode gostar de ver:

Tratamento fácil utilizando apenas gelo

Conheça os benefícios da linhaça